imagem de destaque

Cerca de 27 milhões de core.horas disponíveis na Rede Nacional de Computação Avançada.

A FCT, através da sua Unidade Computação Científica Nacional (FCCN), anuncia a abertura da 1ª edição do Concurso de Projetos de Computação Avançada, cujas candidaturas estão a decorrer até às 12h00 do dia 14 de setembro, para o primeiro lote de candidaturas apresentadas.

Trata-se do primeiro concurso para disponibilização de recursos computacionais com cerca de 27 milhões de core.horas em plataformas nacionais inseridas na Rede Nacional de Computação Avançada (RNCA). O concurso tem como objetivo promover a apresentação de Projetos de Computação Avançada em todas as áreas, que serão suportados tecnologicamente via RNCA, através dos seus recursos de computação avançada.

A RNCA incorpora atualmente 4 centros operacionais com as respetivas plataformas que integram o presente concurso:

  • Bob operado pelo MAAC — Minho Advanced Computing Center (https://macc.fccn.pt/);
  • Navigator operado pelo LCA-UC – Laboratório de Computação Avançada da Universidade de Coimbra (www.uc.pt/lca);
  • Oblivion operado pelo HPC-UE – High Performance Computing da Universidade de Évora (https://www.oblivion.uevora.pt/);
  • Cirrus-A e Stratus operados pela INCD – Infraestrutura Nacional de Computação Distribuída (www.incd.pt);

Estarão disponíveis duas modalidades de acesso: o A1 – Acesso Preparatório, recomendado a todos os projetos científicos e de inovação sem experiência prévia em HPC ou HTC e/ou sem histórico de utilização nos recursos computacionais da RNCA, com um limite de 50 000 core.horas ou vCPU_core.horas; e o A2 – Acesso Projeto, que se destina à utilização de recursos HPC, HTC ou Cloud Computing, para projetos com dimensão maior que 50.000 core.horas ou vCPU.horas até a um limite máximo de 3.000.000 core.horas ou vCPU.horas.

Este concurso está enquadrado na Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030 Portugal INCoDe.2030 e destina-se individualmente ou em copromoção a instituições do ensino superior e aos seus institutos e unidades de I&D (Investigação e Desenvolvimento); a Laboratórios do Estado ou internacionais com sede em Portugal; a Instituições privadas sem fins lucrativos que tenham como objeto principal atividades de I&D; a outras instituições públicas e privadas, sem fins lucrativos, que desenvolvam ou participem em atividades de investigação científica e a empresas de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica.

Mais informações na página do Concurso de Projetos de Computação Avançada (CPCA).

Outros artigos relacionados