imagem decorativa

Comissão Europeia lançou recentemente uma consulta pública na área das micro-credenciais – certificações digitais adquiridas em cursos de curta duração ou em módulos. Saiba mais sobre este conceito e conheça a oportunidade que ele representa para si e para serviços como a Plataforma NAU.

No final de 2020, a Comissão Europeia (CE) lançou uma página exclusivamente dedicada à “abordagem europeia para as microcredenciais”. No site é possível encontrar informação sobre esta nova solução que, garante a CE, “vai ajudar a criar oportunidades de aprendizagem” e a fortalecer “o papel do Ensino Superior e da formação profissional”. 

Mas o que são afinal micro-credenciais?

De acordo com a Comissão Europeia, tratam-se de qualificações que certificam resultados de aprendizagem resultantes de cursos curtos ou módulos, podendo, por isso, ser garantidas pelos cidadãos em várias modalidades de aprendizagem: presencial, online ou blended.  

Independentemente, da forma como são garantidas, a Comissão Europeia vê nas micro-credenciais uma oportunidade de aprendizagem, no contexto dos sistemas de ensino e formação europeus. Tendo em conta as suas características, estas novas formas de creditação são uma forma de aprendizagem “extremamente flexível e inclusiva”, realça a CE, ao permitir a aquisição de competências adequadas a diferentes perfis e necessidades.

Desta forma, estas qualificações de curta duração serão úteis, por exemplo, para quem pretende complementar o seu conhecimento ou para quem pretende requalificar-se, procurando um novo posicionamento no mercado de trabalho. A filosofia que está na base desta prática é a de aprendizagem ao longo da vida, em que os cidadãos poderão, através destas qualificações, encontrar novas oportunidades de crescimento. 

O papel da NAU

Tendo em conta que estas credenciais serão garantidas através do desenvolvimento de cursos de curta duração (nomeadamente online ou em blended learning), serviços como a NAU a Plataforma de Formação e Ensino Online para Grandes Audiências possuem as características ideais para a materialização deste conceito, através do desenvolvimento de cursos adequados aos objetivos e necessidades de entidades e comunidades.

“Queremos acolher entidades que queiram desenvolver estes cursos na NAU”, explica o gestor da NAU, Pedro Cabral. De acordo com o gestor, as formações que serão desenvolvidas na plataforma terão um impacto direto e significativo em termos laborais, seja através da requalificação, da melhoria da performance na atividade profissional ou mesmo da progressão da carreira. 

No total, revela Pedro Cabral, tendo em conta o universo da NAU, cerca de 65 mil pessoas poderão vir a encontrar estas oportunidades de crescimento através da plataforma. Um impacto que vê como parte da missão e objetivos da mesma, que dinamiza cursos online, abertos e massivos, conclui:

 “A NAU quer ter impacto na sociedade em diferentes frentes, nomeadamente na capacitação e empregabilidade”.

Mas este impacto não está apenas centrado nas pessoas, está igualmente no incremento da relação entre o Ensino Superior e as Empresas, bem como no alcance de novos públicos-alvo que habitualmente estão mais distanciados do ensino superior. Não é por acaso que, mais recentemente, saiu um decreto-lei (nº27/2021) que enquadra esta temática e que está intimamente ligada ao Plano de Recuperação e Resiliência. 

Em consulta pública

Durante o mês de abril, a Comissão Europeia lançou uma consulta pública de 12 meses, com o objetivo de definir “uma abordagem europeia às micro-credenciais”, no que diz respeito à aprendizagem ao longo da vida e à empregabilidade. Desta forma, até 13 de julho, é possível contribuir com ideias para o desenvolvimento deste conceito, em áreas como mecanismos de qualidade e transparência. 

No site da Comissão Europeia, é já possível encontrar algum trabalho realizado sobre este tema, nomeadamente um relatório de um grupo de especialistas na área do ensino superior e um estudo de uma rede de especialistas da CE que trabalha a dimensão social da educação e formação. 

Onde encontrar mais informação sobre a NAU?

Sugerimos ainda a leitura da entrevista ao gestor do serviço NAU, Pedro Cabral e e fique a par dos cursos disponibilizados, e outras informações, deste serviço da Unidade FCCN.

Outros artigos relacionados