imagem decorativa
“Eficiência Tecnológica e Oportunidades para Universidades” é o título do White Paper publicado pela Axians. Documento destaca um conjunto de serviços da Unidade FCCN.

Cruzar “desafios-chave” com “oportunidades específicas para a comunidade de ensino superior” é o objetivo definido, durante o sumário executivo de “Eficiência Tecnológica e Oportunidades para Universidades, pelo responsável da Axians, Pedro Faustino. Nesse sentido, acrescenta, a publicação pretende oferecer às instituições de ensino superior um “mapa para o futuro”, destacando, acima de tudo, “a evolução do papel que as tecnologias certas têm desempenhado” para os membros da comunidade de ensino superior e para a coerência da vida no campus. 

O White Paper elenca um conjunto de ferramentas tecnlógicas que podem ser úteis às instituições de ensino superior para responder aos desafios contemporâneos. Contudo, mais do que “uma mera lista de soluções tecnológicas e eficientes”, a publicação pretende focar “os desafios sentidos pela comunidade de educação”, acrescenta Pedro Faustino, assim destacando o papel específico que a tecnologia desempenha numa sociedade em constante transformação. 

A primeira secção deste White Paper tem como título “Educação disruptiva” e foca formas de “empoderar os membros das comunidades académicas através de tecnologias de informação inovadoras”. Neste capítulo, um conjunto de serviços da Unidade FCCN – Educast, Colibri, Videocast, Estúdio FCCN e NAU – são destacados como ferramentas que “podem ajudar a modernizar a forma como as universidades interagem e colaboram de forma remota”. 

“Estas plataformas simplificam a forma como as pessoas ensinam e aprendem, através de atividades síncronas e assíncronas”, consideram os especialistas da Axians. Através deste tipo de serviços, acrescentam, a Unidade FCCN “oferece as ferramentas certas que permitem às universidades implementar diferentes modelos de educação”, assim preparando as instituições de ensino superior com “ambientes virtuais e híbridos” que são compatíveis com abordagens educativas tradicionais. 

Outros artigos relacionados