Passar para o Conteúdo Principal
 

Como garantir acessos seguros para estudantes e funcionários à distância?

Como garantir acessos seguros para estudantes e funcionários à distância?

Saiba de que forma o programa eduVPN, promovido em Portugal pela Unidade FCCN, facilita o trabalho à distância de estudantes, professores e funcionários do ensino superior em Portugal.

 

Quando, em março de 2020, a pandemia da Covid-19 levou à adoção do ensino a distância e do teletrabalho, algumas instituições da RCTS, a rede académica portuguesa, sinalizaram a necessidade de aceder remotamente, de forma segura, a plataformas ou redes internas. Neste contexto, a Unidade FCCN apostou na divulgação de uma resposta célere e sem encargos adicionais: o eduVPN.

Criado originalmente pela rede académica holandesa – SURFnet – o eduVPN foi depois desenvolvido pela GÉANT a associação das redes académicas europeias. Por essa razão, o programa tem hoje uma dimensão europeia. Como tal, este projeto promovido em Portugal pela Unidade FCCN é dirigido à comunidade internacional de investigação e educação, procurando dar resposta às necessidades locais para estar online com segurança.

Enquanto programa de VPN (Virtual Private Network), o eduVPN foi desenvolvido especificamente para responder às necessidades da comunidade académica, criando um “túnel” que protege o tráfego de dados, mesmo quando não se navega numa rede segura. Desta forma, é possível aceder a recursos da instituição de origem, a partir de qualquer lugar, de uma forma económica e sem interrupções publicitárias.

O eduVPN prevê dois tipos de implementação. O acesso seguro e com privacidade nas redes públicas (fornecendo gateways seguros de acesso a redes de confiança, no caso de se utilizar, por exemplo, pontos públicos de acesso Wi-Fi) e ainda o acesso a redes privadas (uma solução na qual o utilizador pode aceder a recursos na rede interna da sua instituição).

Como parte da resposta da Unidade FCCN às necessidades da comunidade RCTS, foi disponibilizado um guia de instalação em português e um guião rápido apresenta as prinicipais vantagens deste programa, que é disponibilizado como um software, podendo ser implementado por qualquer rede nacional de investigação e educação ou instituição interessada.

Para mais informações, visite: https://www.eduvpn.org/

“O eduVPN responde às nossas necessidades”

“Durante a primeira vaga da pandemia da Covid-19, tendo em conta o aumento da necessidade de teletrabalho, o serviço de acesso remoto (VPN) foi uma das áreas em que sentimos necessidade de reforçar capacidade”, explica Marco Teixeira, da Unidade de Serviços de Sistemas de Comunicação da Universidade do Minho, antes de acrescentar: “Depois de alguma pesquisa, escolhemos o eduVPN, por ter as características que respondem às nossas necessidades”.

A ausência de custos financeiros e licenciamento, a simplicidade de utilização, a integração de aplicações para as maiores plataformas e a arquitetura capaz de realizar escalabilidade horizontal foram algumas das principais mais-valias encontradas nesta solução, revela Marco Teixeira. O desenvolvimento e implementação foram realizados em tempo recorde, conta, graças à proatividade e disponibilidade da equipa do eduVPN que conseguiu mesmo “incorporar algumas características adicionais que permitiram uma implementação adequada aos pré-requisitos e casos de uso”.

Como resultado, o eduVPN pode agora ser utilizado por toda a comunidade académica da Universidade do Minho (professores, funcionários, investigadores ou estudantes), garantindo “um acesso seguro aos recursos internos”, bem como aos recursos externos que são apenas acessíveis através da utilização de um endereço de IP da Universidade, “permitindo ainda aumentar a segurança dos utilizadoes quando estão no estrangeiro ou utilizam pontos de Wi-Fi públicos”, conclui Marco Teixeira.